Publicado por: iasdpvai | 16 de fevereiro de 2010

REFLEXÃO

Podemos Sempre Contar com a Proteção de Deus? 

 O que aprendi com as tragédias pessoais 

 Por J. Stanley McCluskey 

 Frequentemente nos lembramos das maravilhosas promessas da Bíblia, como o Salmo 91, especialmente os versos 11 e 12: “Porque aos Seus anjos dará ordens a teu respeito, para que te guardem em todos os teus caminhos. Eles te sustentarão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra.” Alguma vez você já se perguntou: ONDE ESTÃO ESSES ANJOS? 

 Cinco Tragédias Pessoais 

Betty, minha esposa e eu já estivemos envolvidos em cinco grandes acidentes de carro, com ferimentos graves em todos eles:

 1. O primeiro aconteceu numa noite em que eu estava ajoelhado no escuro, 
tentando colocar correntes nos pneus de nosso carro, enquanto Betty segurava uma lanterna. De repente, um carro escorregou e atravessou a pista fazendo-me voar até a traseira do nosso carro. Fiquei muito machucado nesse acidente. Enquanto estava deitado na cama do hospital, não podia deixar de pensar: Por que os anjos não me protegeram?

 2. Numa autoestrada de cascalho, de pouco movimento, nosso carro capotou várias vezes antes de aterrissar num leito de pedras. Betty e eu estávamos feridos e o carro totalmente destruído, mas nossa maior preocupação eram nossos filhos. Ronald, de três anos, não reclamou de nada. Mas Harvey, de um ano, ficou gravemente ferido e simplesmente não parava de chorar. O socorro médico mais próximo estava a mais de 300 quilômetros, e pelos dois dias seguintes ninguém pôde nos levar até lá. Pense quanto nos estressamos e nos preocupamos! Onde estavam os anjos?

 3. Estávamos trafegando por uma via principal quando, de repente, um carro veio da rua transversal e atingiu nossa porta direita, onde Betty estava sentada. Imagine como ela ficou ferida! E nosso carro virou ferro velho. O motorista do outro carro disse que o sol o havia ofuscado. Por que, então, os anjos não nos protegeram?

 4. Estávamos indo de carro para casa, numa estrada na montanha, quando começou a nevar – a primeira nevada da estação. Ao chegarmos a um trecho estreito da estrada, onde havia montanha de um lado e precipício do outro, um carro escorregou e nos atingiu de frente. Betty ficou seriamente ferida, mas eu, mesmo mancando, pude verificar se havia mais alguém ferido no outro carro. As duas senhoras idosas que ali estavam disseram que fomos uma resposta à suas orações, porque impedimos que caíssem no precipício.

 Mas por que, então, os anjos não nos protegeram?

 5. No último acidente, uma grande pickup nos atingiu no lado do motorista, ferindo Betty e a mim severamente, deixando-me sem condições de trabalhar. Para piorar, o outro motorista 
tinha o seguro mínimo; assim, tivemos de usar grande parte de nossas economias para cobrir as despesas do carro.

 Por que isso aconteceu? ONDE ESTÃO OS TAIS ANJOS? 

 Compreendendo as Promessas 

Frequentemente, ouvimos histórias maravilhosas em que realmente vemos a proteção de Deus. Mas, ao revermos nossa vida, às vezes parece que essa proteção não existe. Será que os anjos ajudam mais alguns filhos de Deus do que outros? Será que ajudam em certos lugares e horários apenas? 

E o que dizer de Davi, que provavelmente escreveu os Salmos antes de nós? Ele fugiu, por muitos anos, para salvar a própria vida, não foi? E Jesus que, após Seu batismo, foi levado para o deserto, ficando sem água e alimento por quarenta dias? Ironicamente, o próprio inimigo citou o Salmo 91 para Ele: “Se és Filho de Deus”, disse ele a Jesus, “atira-Te abaixo, porque está escrito: Aos Seus anjos ordenará a Teu respeito que te guardem; e: eles Te susterão nas suas mãos, para não tropeçares nalguma pedra” (Mt 4:6).

Note, porém, que faltava alguma coisa naquilo que o inimigo disse. “Quando Satanás citou a promessa: ‘Aos Seus anjos dará ordem a Teu respeito’ (Mt 4:6), omitiu as palavras: ‘para Te guardarem em todos os Teus caminhos’ (Sl 91:11); isto é, em todos os caminhos da escolha de Deus” (Ellen G. White, O Desejado de Todas as Nações, p. 125). “Reconhece-O em todos os teus caminhos”, diz a Bíblia, “e Ele endireitará as tuas veredas” (Pv 3:6). 

 Permitido por Deus 

Esse caminho “escolhido por Deus” não nos assegura uma vida fácil, e sim Sua proteção e cuidado. 

Considere essas palavras de encorajamento: “A presença do Pai circundou a Cristo e nada Lhe sobreveio sem que o infinito amor permitisse, para a bênção do mundo. Aí estava Sua fonte de conforto, e ela existe para nós. Aquele que estiver impregnado do Espírito de Cristo habita em Cristo. Nada lhe pode tocar a não ser pela permissão de nosso Senhor; e todas as coisas que são permitidas ‘contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus’” [Rm 8:28] (O Maior Discurso de Cristo, p. 71). 

Essa permissão de Deus é evidente na vida de Jó. Quando Satanás quis tentá-lo com provações, Deus impôs os limites. Foi assim também com Cristo quando, no Jardim do Getsêmani, implorou por alívio. Deus trata conosco em termos de tempo e eternidade. Satanás está sempre procurando nos destruir e Cristo nos advertiu de que enfrentaríamos dificuldades. Deus, porém, usará cada provação para construir nosso caráter.

Em Romanos 5:1-5, Paulo explica. Não deveríamos apreciar apenas a paz e a certeza que vêm do relacionamento de fé com Cristo, mas deveríamos também nos regozijar nas tribulações, “sabendo que a tribulação produz a paciência e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nosso coração pelo Espírito Santo que nos foi dado.”

Ellen White assim se expressou: “O fato de sermos chamados a suportar a prova mostra que o Senhor Jesus vê em nós alguma coisa de precioso que deseja desenvolver” (A Ciência do Bom Viver, p. 471).

E o anjo do Senhor se acampa, sim, ao redor dos que O temem, e os livra (veja Sl 34:7; Jr. 29:11). O Deus eterno, sem dúvida, é nosso refúgio “e por baixo estão os braços eternos” (Dt 33:27). 

Tenhamos bom ânimo. As divinas promessas de proteção e cuidado são certas. Ouça as palavras da última passagem (Jr 29:11): “Porque Eu bem sei os pensamentos que tenho a vosso respeito, diz o SENHOR; pensamentos de paz, e não de mal, para vos dar o fim que esperais.” “Não temas, porque Eu sou contigo; não te assombres, porque Eu sou teu Deus; Eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da Minha justiça” (Is 41:10). 

 J. Stanley McCluskey é farmacêutico e administrador de saúde jubilado Ele escreve de Naches, Washington, EUA.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: