Publicado por: iasdpvai | 15 de outubro de 2009

Maquiagem e Acessórios

Maquiagem e Acessórios – algum problema?

maquiagem-e-tipos-de-pele-14-66
Dica Geral:
Procure encarar este tema sem paixão. Seja racional e analise o comportamento das outras pesoas e o seu próprio. Entenda o verdadeiro significado da beleza e como ela influencia a dinâmica dos relacionamentos.

OBS. NO FINAL SEGUE UM VÍDEO.

Esta pergunta poderá gerar debates acalorados, porque as opiniões e respostas se dividirão. Em um sentido – e o mais importante – Deus não se preocupa com sua aparência. A Bíblia declara que as pessoas vêem o exterior, mas Deus vê o coração. Quando Deus lhe oferece Sua amizade e a vida eterna no Céu, Ele não olha para a cor da sua pele ou dos cabelos, nem para sua altura ou seu peso, nem como é sua roupa ou se sua orelha está furada. Deus ama você pelo que você é no seu interior – a pessoa que Ele criou para ser você – e Seu amor é totalmente incondicional. Ele o aceita como você é.
Como humanos, passamos o tempo julgando as pessoas pela aparência que têm. Afinal é o visual de cada um que vemos primeiro! É importante lembrar e relembrar que Deus nos ama de dentro para fora.

Será que nos sairemos bem se respondermos: “Se para Deus a aparência não é importante, porque vocês estão se importando?”.
É certo que Deus ama e salva a todo que vem a Ele independente da aparência externa. Mas tão logo a pessoa entra no Reino de Deus ela passa a ser um embaixador ou uma embaixatriz desse Reino. Mesmo sendo todos imperfeitos continuamos crescendo em nossa experiência Cristã e quando as pessoas nos vêem eles pensam “ah, é assim que um adventista se parece”. A responsabilidade é grande. Esta Terra é o território do inimigo, e nós estamos aqui em uma missão diplomática, representando nosso Rei Jesus. ueiramos ou não as pessoas que nos vêem julgarão quem é o nosso Deus pelo que contemplam em nós.
É claro que as palavras, as atitudes e os atos são da mais alta importância para o embaixador / embaixatriz como representante do Reino de Deus. O que e como dizemos, o que fazemos, e como tratamos os outros, são ações que as pessoas tomarão como evidência do nosso cristianismo. Mas, que tem a ver isso com a nossa aparência, roupa e acessórios?
Vamos considerar outra vez o fato de que as pessoas julgam de acordo com o que vêem exteriormente. Pode não parecer certo ou justo, mas a verdade é que a primeira impressão é feita com o que se vê no exterior. Sim, esta é a forma como o mundo baseará sua opinião dos adventistas e como se parecem. Este é o ponto que mostra a importância da nossa maneira de vestir e de nos enfeitar.
No início da Igreja Cristã, os líderes fizeram fortes declarações quanto à aparência. O apóstolo Paulo escreveu que as mulheres cristãs deveriam se vestir com modéstia, não fazer tranças enfeitadas, nem usar jóias ou estidos caros, porém ser cheias de boas obras (I Timóteo 2: 9, BLH). Pedro expressou esse mesmo pensamento escrevendo que as mulheres cristãs não deveriam usar enfeites, penteados elaborados, jóias e roupas caras, mas a beleza deveria estar no coração e no espírito calmo e delicado (I Pedro 3:3 e 4, BLH).
E, no início da Igreja Adventista do Sétimo Dia, nossos líderes interpretaram estes versos como um não às jóias e à maquiagem para a mulher adventista. Mais de um século depois estas coisas ficaram menos claras e mais confusas.
Hoje, algumas mulheres adventistas usam maquiagem. Outras usam jóias. Outras usam aliança de casamento mas nenhuma outra jóia. Algumas acham que o anel de noivado é aceitável. Há quem diga que se pode usar jóias desde que esteja sobre a roupa (como broche ou boton) e não sobre o corpo (como colar e brincos). Recentemente, em uma escola elementar, houve um debate sobre permitir ou não que a turma usasse braceletes de pano com a mensagem “O que Jesus faria?” Se braceletes com mensagens cristãs forem aceitos, que tal usar uma correntinha com uma cruz?
Brincos e correntinhas em rapazes estão cada vez mais comuns em nossa sociedade. Então as normas acerca das jóias deveriam ser aplicadas a eles também? Algumas pessoas lêem esses textos bíblicos e dizem: “Por que temos normas quanto às jóias e nenhuma para tranças ou roupas caras?” E cada vez mais os jovens estão dizendo: “estas normas são absurdas”, e seguem usando o que desejam. Isto é suficiente para fazer sua cabeça rodar.
Vamos seguir a verdade bíblica. No livro “Nisto Cremos”, encontramos uma exposição bíblica das 28 Doutrinas Fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia, e à página 378, lemos: “Quando Jacó convocou sua família para a dedicação de si próprios a Deus, entregaram ao patriarca “todos os deuses estrangeiros que tinham em mãos, e as argolas que lhes pendiam das orelhas”. os quais foram enterrados por Jacó. (Gênesis 35: 2-4).
“Depois da apostasia com o bezerro de ouro, Deus ordenou que tirassem as jóias e Ele veria o que faria com o povo. Em penitência eles se despojaram dos seus enfeites (Êxodo 33: 5, 6). Paulo claramente afirma que as Escrituras registraram esta apostasia para servir de aviso para nós que vivemos nos últimos dias (I Coríntios 10: 11).
Conhecendo esses ensinos das Escrituras e os princípios considerados, nós cremos que os adventistas não devem se enfeitar com jóias. Compreendemos que o uso de anéis, brincos, colares, braceletes, vistosos prendedores de gravata, broches e qualquer outro tipo de adereço, cuja principal função é enfeitar – é desnecessária e não está em harmonia com a modéstia realçada nas Escrituras.
A Bíblia associa cosméticos de cores berrantes com o paganismo e a apostasia (II Reis 9: 30; Jeremias 4: 30). Quanto ao uso de cosméticos, portanto, cremos que os adventistas devem manter um semblante natural e saudável. Se elevarmos o nome do Salvador por nossas palavras, atos e vestes, nos tornaremos como ímãs, atraindo pessoas para Ele.
Mas, no final das contas, quando você estiver sozinho, longe dos olhares dos seus pais e de membros da igreja, terá que tomar suas próprias decisões e levá-las consigo por toda a vida. Entre as muitas decisões que tomará, se encontram o estilo de roupa, de acessórios e os cosméticos que usará.

Para tomar boas decisões responda a algumas questões:

1 – Estou atraindo as atenções para Deus, ou para mim mesmo?
Todos temos visto pessoas que usam maquiagem e jóias exatamente para atrair as atenções. Dependendo do seu estilo pessoal os adereços serão de mau gosto, exagerados, bijuteria barata, jóias reais caríssimas, e algumas vezes até mesmo dando aspecto imoral. Mas esta aparência não é coerente com os embaixadores do Reino dos Céus. Qualquer que seja sua preferência, o seu visual nunca deve afastá-lo de sua identidade cristã. Este é o problema com os enfeites externos como jóias e indumentárias caras. Em lugar de mostrar: Eu! Eu! Eu!, nossa aparência deve estar proclamando: Jesus! Jesus! Jesus!

2 – Estou usando meu dinheiro com sabedoria?
Jóias verdadeiras são caras, como também as roupas da última moda. Quando ficamos obcecados com nossa aparência consumimos um bocado de dinheiro com vestes e enfeites mesmo comprando os mais baratos. Deus tem a expectativa de que usemos o dinheiro que Ele nos dá de maneira sábia e cuidadosa. Usar o dinheiro para servir a Deus e aos nossos semelhantes é prioridade máxima.
Certa joalheria anunciava aos fregueses que o preço de um anel de compromisso equivalia a dois meses de salário. Os noivos cristãos certamente terão melhor uso para dois meses de seu suado salário do que para comprar um anel de brilhantes a fim de anunciar seus planos de casamento. Lembremos que cada centavo que temos nos foi confiado por Deus para que o usemos de forma a glorificá-Lo.

3 – O tratamento que estou dando ao meu corpo é digno de um Templo de Deus?
Quando Paulo lembrou aos coríntios que o corpo do cristão é um Templo para o Espírito Santo (I Corintios 6: 19) o contexto era o comportamento sexual deles. Mas o mesmo princípio pode ser aplicado a outras áreas da vida como o que vestimos e o que comemos. Se o nosso corpo é o Templo de Deus, devemos adorná-lo de forma a trazer glória a Deus, e devemos alimentá-lo e cuidar dele para ficar forte e saudável. Esse princípio deve ser levado em conta especialmente se está passando por sua cabeça a idéia de fazer furos no seu corpo ou tatuagem.

4 – Como me ajusto à minha cultura?
Os adventistas devem se colocar à parte do mundo e não participar de cada tendência da moda, no entanto devemos observar o tipo de mensagem que nossa roupa e nossos acessórios estão enviando dentro do nosso contexto de cultura. O pai do filho pródigo colocou um anel no dedo do seu filho porque o anel era um símbolo de pertencer à família. (Lucas 15: 22). Em alguns países hoje, a maioria dos homens e mulheres casados usam aliança ou anel de casamento. Alguém que não usa é visto como solteiro e disponível. Em outras culturas, certos tipos de jóias, roupas e maquiagem são característicos das prostitutas. Esteja alerta para as mensagens que você está enviando!

5 – Sou coerente?
Todo mundo detesta a hipocrisia. O padrão da Igreja adventista do Sétimo Dia para as jóias tem recebido muitas críticas porque os membros da igreja não estão aplicando este princípio de maneira coerente. Exemplos: A moça que recusa usar o anel de noivado, mas usa um relógio com brilhante que custa dois meses de salário. A noiva que não usa um colar de pérolas com seu vestido do casamento, mas gasta uma fortuna enfeitando-o com pedrarias. A senhora que jamais furaria suas orelhas para usar brincos, mas usa um suntuoso e brilhante broche. O homem que critica uma adolescente que está usando brincos, mas ele possui um luxuoso carro esportivo. Todas estas pessoas estão gastando dinheiro para enfeitar o exterior, no entanto acreditam que estão “obedecendo às normas”. Coerência é importante. As pessoas esperam ver atitudes coerentes nos adventistas, e Deus também.

6 – Estou focalizando meu interior e não o exterior?
Você nunca estará errado enquanto estiver colocando sua ênfase em desenvolver um caráter semelhante ao de Cristo em lugar de enfeitar seu visual. Muito melhor do que ter boa aparência é ser bondoso. O mesmo é verdade quando olhamos para os outros. Em vez de julgá-los pelo que eles usam ou não usam, aprenda a vê-los como Deus os vê. Aprenda a olhar o coração. Quando focalizarmos o coração, gastaremos muito menos tempo nos preocupando com o exterior das pessoas.

Textos do Espírito de Profecia:

“Aquelas pessoas produziram frutos dignos de arrependimento. Creram e foram batizadas, e levantaram-se para andar em novidade de vida – como novas criaturas em Cristo Jesus; não para se conformarem aos desejos anteriores, mas, pela fé no Filho de Deus, seguir-Lhe os passos, refletir-Lhe o caráter, e purificar-se, assim como Ele é puro. As coisas que antes odiavam, agora amavam; e as que antes amavam, passaram a odiar. Os orgulhosos e presunçosos tornaram-se mansos e humildes de coração. Os vaidosos e arrogantes se fizeram graves e acessíveis. Os profanos se tornaram reverentes, sóbrios os ébrios, os devassos puros. As modas vãs do mundo foram postas de parte. Os cristãos procuravam não o “enfeite… exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestes, mas o homem encoberto no coração, no incorruptível trajo de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus”. I Ped. 3:3 e 4.” – Reavivamento e Seus Resultados, pág. 8

“Uma irmã que passara algumas semanas numa de nossas instituições em Battle Creek disse ter ficado muito decepcionada com o que ela viu e ouviu ali. Pensara que encontraria um povo muito à frente das igrejas mais novas, tanto no conhecimento da verdade como na experiência religiosa. Esperava obter aqui bastante instrução que pudesse levar para suas irmãs na fé num Estado distante. Mas ficou surpresa e aflita com a leviandade, mundanismo e falta de devoção que encontrou em toda a parte.
Antes de aceitar a verdade, ela seguira as modas do mundo em seu vestuário e usara jóias de alto preço e outros ornamentos; mas, ao decidir obedecer à Palavra de Deus, achou que seus ensinos requeriam que abandonasse todo adorno extravagante e supérfluo. Foi-lhe ensinado que os adventistas do sétimo dia não usavam jóias, ouro, prata ou pedras preciosas, e que não se sujeitavam às modas mundanas em seu vestuário.
Quando ela viu entre os que professam a fé tão amplo afastamento da simplicidade bíblica, ficou perplexa. Não tinham eles a mesma Bíblia que ela havia estudado e com a qual procurava harmonizar a vida? Sua experiência passada tinha sido mero fanatismo? Interpretara mal as palavras do apóstolo: “A amizade do mundo é inimiga de Deus. Aquele, pois, que quiser ser amigo do mundo, constitui-se inimigo de Deus”? – Mensagens Escolhidas Vol.3, pág. 246

“A Sra. D., uma senhora que ocupava um cargo na instituição, estava de visita no quarto da irmã ______, certo dia, quando esta última tirou de sua mala um colar e uma corrente de ouro e disse que queria vender essas jóias e colocar o dinheiro obtido na tesouraria do Senhor. Disse a outra: “Por que pretende vendê-lo? Eu o usaria se fosse meu.” “Ora – replicou a irmã ______ quando aceitei a verdade, foi-me ensinado que todas essas coisas precisam ser abandonadas. Certamente são contrárias aos ensinos da Palavra de Deus.” E ela citou para sua ouvinte as palavras dos apóstolos Paulo e Pedro a respeito desse ponto: “Da mesma sorte, que as mulheres, em traje decente, se ataviem com modéstia e bom senso, não com cabeleira frisada e com ouro, ou pérolas, ou vestuário dispendioso, porém com boas obras (como é próprio às mulheres que professam ser piedosas).”I Tim. 2:9. “Não seja o adorno da esposa o que é exterior, como frisado de cabelos, adereços de ouro, aparato de vestuário; seja, porém, o homem interior do coração, unido ao incorruptível de um espírito manso e tranqüilo, que é de grande valor diante de Deus.” I Ped. 3:3 e 4.
Como resposta, a senhora mostrou um anel de ouro no seu dedo, que fora dado por uma pessoa descrente, e disse que não via mal algum em usar tais ornamentos. “Não somos tão meticulosos – disse ela – como antigamente. Nosso povo foi demasiado escrupuloso em suas opiniões sobre o assunto do vestuário. As senhoras desta instituição usam relógios de ouro e correntes de ouro, e se vestem como as outras pessoas. Não é um bom plano de ação ser singular em nosso vestuário; pois não poderemos exercer tanta influência.” – Mensagens Escolhidas Vol.3, pág. 246

“O apóstolo Paulo exorta os cristãos a não se conformarem com o mundo, mas se transformarem pela renovação do entendimento: “para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus”. Rom. 12:2. Alguns que professam ser filhos de Deus, no entanto, não sentem escrúpulos de se adaptarem aos costumes do mundo no uso de ouro e pérolas e vestidos preciosos. Os que são demasiado conscienciosos e não usam essas coisas são considerados como espíritos estreitos, supersticiosos, e mesmo fanáticos. É Deus, porém, que tem a condescendência de dar-nos essas instruções; elas são declarações da infinita Sabedoria; e os que as desconsideram fazem-no com perigo e perda para si mesmos. Os que se apegam aos adornos proibidos na Palavra de Deus, nutrem orgulho e vaidade no coração. Desejam atrair a atenção. Seu vestuário diz: Olhem para mim; admirem-me. Assim cresce decididamente a vaidade inerente ao coração humano, devido à condescendência. Quando a mente está firme na idéia de apenas agradar a Deus, desaparecem todos os desnecessários embelezamentos pessoais.
O apóstolo coloca o adorno exterior em positivo contraste com um espírito manso e quieto, e dá então testemunho em favor do valor relativo deste – “que é precioso diante de Deus”. I Ped. 3:4. Há um claro contraste entre o amor aos adornos exteriores e a graça da mansidão, do espírito quieto. Unicamente quando buscamos em tudo conformar-nos à vontade de Deus, é que reinarão na alma essa paz e alegria.” – Testemunhos Seletos Vol.1, pág. 599

“Deus vos designou uma obra a fazer para Ele, a qual vos tornará colaboradores Seus. Por toda parte ao vosso redor há almas por salvar. Há pessoas a quem podeis animar e beneficiar mediante vossos sinceros esforços. Podeis desviar almas do pecado para a justiça. Quando experimentardes o senso de vossa responsabilidade para com Deus, sentireis a necessidade de ser mais fiéis em oração, mais fiéis em vigiar contra as tentações de Satanás. Se sois realmente cristãos, haveis de sentir-vos mais inclinados a entristecer-vos por causa das trevas morais que há no mundo do que a condescender com a leviandade e o orgulho no vestuário. Achar-vos-eis entre os que choram e gemem por causa das abominações que se fazem na Terra. Resistireis às tentações de Satanás para condescender com a vaidade e os enfeites e adornos para ostentação. Torna-se estreito o espírito e atrofiada a inteligência que pode achar satisfação nessas coisas frívolas com detrimento de altas responsabilidades.
A mocidade de nossos dias pode ser colaboradora de Cristo, se assim o quiser; e no trabalho sua fé se fortalecerá e aumentará seu conhecimento da vontade divina. Todo verdadeiro propósito e todo proceder justo será registrado no livro da vida. Eu desejaria poder despertar os jovens para verem e sentirem a pecaminosidade de viverem para se agradarem a si mesmos, atrofiando o intelecto à medida das coisas mesquinhas e vãs desta vida. Caso eles elevassem o pensamento e as palavras acima das frívolas atrações do mundo, tomando como objetivo glorificar a Deus, Sua paz, que excede todo o entendimento, seria por eles desfrutada.” – Testemunhos Seletos Vol.1, pág. 355

“O nosso exterior deve caracterizar-se em todos os seus aspectos pelo asseio, modéstia e pureza. O que, porém, a Palavra de Deus não aprova são as mudanças no vestuário pelo mero amor da moda – a fim de nos conformarmos ao mundo. Os cristãos não devem enfeitar o corpo com trajes custosos e adornos preciosos.” – Testemunhos Seletos Vol. 2, pág. 467

“A verdadeira elegância não acha satisfação no adorno do corpo para ostentação.” – Christian Temperance and Bible Hygiene, pág. 93.

“Há um ornamento imperecível, o qual promoverá a felicidade de todos ao redor de nós nesta vida, e fulgirá com brilho que não desmerece no futuro imortal. É o adorno de um espírito manso e humilde. Deus nos manda usar na alma o mais precioso vestido. A cada olhar ao espelho, deviam os adoradores da moda lembrar-se da negligência da alma. Toda hora desperdiçada perante o espelho, devia reprová-los por deixarem ao abandono o intelecto. Então poderia haver uma reforma que elevasse e enobrecesse todos os objetivos e desígnios da vida. Em lugar de buscar ornamentos de ouro para o exterior, cumpria fazer-se diligente esforço para obter aquela sabedoria que é mais valiosa do que o fino ouro, sim, mais preciosa que os rubis. …” – Conselhos Sobre Saúde, págs. 601 e 602

“Anelo ser dia a dia cheia do Espírito de Cristo. O tesouro de Sua graça é de mais valor para mim do que ouro ou prata ou vestuários dispendiosos. Jamais senti mais sincero anseio de justiça do que atualmente.
Quando minhas irmãs obtiverem um vislumbre do que Cristo sofreu em seu favor, para que se pudessem tornar filhas de Deus por adoção, não mais ficarão satisfeitas com o orgulho mundano e o amor-próprio. Não cultuarão por mais tempo o próprio eu. Deus será o supremo objeto de suas atenções.
Dói-me o coração ao ser-me mostrado quantos há que fazem do próprio eu seu ídolo. Cristo pagou o preço da redenção por elas. A Ele pertence o serviço de todas as suas faculdades. Seu coração, porém, está cheio de amor-próprio, e do desejo de se adornarem a si mesmas. Não refletem nas palavras: “Se alguém quiser vir após Mim, negue-se a si mesmo, e tome a sua cruz, e siga-Me.” Mar. 8:34. – Mensagens Escolhidas Vol. 1, pág. 79

“Devemos educar os jovens na simplicidade do vestuário; simplicidade com elegância. Sejam os enfeites extras postos de lado, ainda que o custo seja uma ninharia.” – Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos, pág. 180.

“Existe um ornamento imperecível, o qual promoverá a felicidade de todos ao redor de nós nesta vida e fulgirá com brilho que não desmerece no futuro imortal. É o adorno de um espírito manso e humilde. Deus nos manda usar na alma o mais precioso vestido. … Em lugar de buscar ornamentos de ouro para o exterior, far-se-ia então diligente esforço para obter aquela sabedoria que é mais valiosa que o fino ouro.” – Testemunhos Seletos, vol. 1, págs. 597 e 598.

“Quão pouco valor têm o ouro, as pérolas ou custosa ostentação comparados à beleza de Cristo!
A beleza natural consiste da simetria ou da harmoniosa proporção das partes, de uma para com outra; mas a beleza espiritual consiste na harmonia ou semelhança de nossa alma com Jesus. Isso tornará seu possuidor mais precioso que o ouro fino, mesmo o ouro de Ofir. A graça de Cristo é, de fato, adorno de incalculável preço. Eleva e enobrece seu possuidor, reflete raios de glória sobre outros, atraindo-os também para a fonte de luz e bênçãos.” – Review and Herald, 6 de dezembro de 1881.

“A mansidão é o adorno interior a que Deus atribui grande valor. O apóstolo fala dela como sendo mais excelente e valiosa do que ouro, pérolas ou vestuário dispendioso. O adorno exterior apenas embeleza o corpo mortal, ao passo que a virtude da mansidão adorna o coração e põe o homem finito em conexão com o Deus infinito. Este é o ornamento da própria escolha de Deus. Aquele que ornamentou os céus com as esferas de luz prometeu que, pelo mesmo Espírito, “adornará os mansos com a salvação”. Sal. 149:4. Os anjos do Céu registrarão como melhor adornados aqueles que se revestem do Senhor Jesus Cristo e andam com Ele em mansidão e humildade de espírito.” – Review and Herald, 18 de janeiro de 1881.

“É justo amar o belo e desejá-lo; mas Deus deseja que primeiro amemos e busquemos a beleza do alto, que é imperecível. Nenhum adorno externo se compara em valor ou amabilidade com “um espírito manso e quieto”, o “linho fino, branco e puro” (Apoc. 19:14), que todos os santos da Terra usarão. Essa os fará belos e amados aqui, e será depois sua senha para admissão ao palácio do Rei. Sua promessa é: “Comigo andarão de branco; porquanto são dignas disso.” Apoc. 3:4. – Atos dos Apóstolos, pág. 523

é só clicar:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: